0800 51 6465

Informações úteis para a sua viagem

Troca, Devolução e Cancelamento de passagem

 

• Conforme a lei, a troca da passagem poderá ser feita até 3h antes da viagem. O mesmo prazo é válido para os casos de desistência, quando a empresa devolve 95% do valor da passagem, sendo que 5% fica retido para a rodoviária.

• A devolução será feita em até 30 dias a partir da data da solicitação, mediante a entrega do bilhete em 02 (duas) vias e formulário preenchido


Proibido fumar
 

A Portaria nº 10, de 30 de dezembro de l999, proíbe o uso de cigarros, charutos ou de qualquer outro produto fumígeno, derivado ou não do tabaco, em veículos de transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros. A inobservância sujeita o usuário de produtos fumígenos ao desembarque, conforme o que estabelece o Decreto nº 2591/98.


Viagem com crianças e adolescentes


→ Gratuidade para crianças de até 6 anos incompletos

É direito do usuário transportar, sem pagamento, uma criança de até seis anos incompletos, desde que não ocupe poltrona e sejam observadas as disposições legais e regulamentares aplicáveis ao transporte de menores (ver Resolução nº 4.282/2014).
 

→ Regras para adolescentes entre 12 e 16 anos incompletos

Para embarque em viagens nacionais, deverá ser apresentado algum dos documentos da lista abaixo. É livre, em linhas nacionais, o trânsito de menores nessa faixa etária, ainda que desacompanhados.
 

Lista de documentos válidos para embarque:

• Carteira de Identidade (RG) emitida por órgãos de Identificação dos Estados ou do Distrito Federal.

• Carteira de Identidade emitida por conselho ou federação de categoria profissional, com fotografia e fé pública em todo território nacional.

• Cartão de Identidade expedido por ministério ou órgão subordinado à Presidência da República, incluindo o Ministério da Defesa e os Comandos da Aeronáutica, da Marinha e do Exército.

• Registro de Identificação Civil (RIC) na forma do Decreto nº 7.166, de 5 de maio de 2010.

• Carteira de Trabalho.

• Passaporte Brasileiro.

• Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com fotografia ou outro documento de identificação com fotografia e fé pública em todo território nacional.

• Boletim de ocorrência, em caso de extravio, furto ou roubo (desde que emitido há menos de trinta dias).

 

→ Regras para crianças de 0 a 12 anos incompletos

Para embarque em viagens nacionais, deverá ser apresentada a carteira de identidade, passaporte ou certidão de nascimento da criança (original ou cópia autenticada em cartório).
 

Veja AQUI o artigo 83 da Lei n.º 8.069/90.
 

Nenhuma criança abaixo de 16 anos poderá viajar desacompanhada dos pais ou responsável para fora da comarca onde reside, sem expressa autorização judicial. A autorização não será exigida quando:

1) Tratar-se de comarca contígua à da residência da criança, se na mesma unidade da Federação, ou incluída na mesma região metropolitana.

2) A criança estiver acompanhada:

a) de ascendente ou colateral maior, até o terceiro grau, comprovado documentalmente o parentesco.

b) de pessoa maior, expressamente autorizada pelo pai, mãe ou responsável.

A comprovação de parentesco deverá ser feita mediante apresentação da certidão de nascimento original (ou de cópia autenticada). A cópia não autenticada somente terá validade se apresentada juntamente com o documento original (art. 5º do Decreto nº 83.936/1979).
 

Bagagem

 

No preço da passagem já está incluído o transporte gratuito de volumes no bagageiro e também no porta-pacotes, observados os seguintes limites máximos de peso e dimensões:

 

Bagageiro: 30kg de peso total, o que equivale, por exemplo, a 2 bagagens, contendo objetos de uso pessoais.

Porta-pacotes: 5kg de peso total, com dimensões que se adaptem ao porta-pacotes e não comprometam o conforto, a segurança e a higiene dos demais passageiros. Excedida a gratuidade acima descrita, haverá cobrança pelo excesso de bagagem.
 

Observações importantes:

• É vedado o transporte de materiais considerados perigosos como, por exemplo, explosivos, armas de fogo, produtos corrosivos, etc.

• Para sua maior segurança, sugerimos que a bagagem receba uma identificação (interna ou externa) contendo seus dados pessoais. Deste modo, será mais fácil devolvê-la em caso de extravio ou de esquecimento.

• Para evitar transtornos na chegada, cuide da sua etiqueta de bagagem.

• Tenha na bagagem de mão algum agasalho para uma possível mudança de temperatura durante a viagem.

• Nos pontos de apoio (paradas), procure manter objetos pessoais, documentos e dinheiro em sua posse. Em alguns destes pontos é difícil controlar o fluxo de pessoas estranhas nas plataformas.

 

CARTILHA DO TRANSPORTE DE ANIMAIS - PET

 

Considerando todas as determinações previstas nos Regulamentos de Transporte de Passageiros

em linhas intermunicipais (Decreto n°1.821/2002) e linhas Interestaduais (Decreto n° 2.521/1998),

e o que prevê a Lei n°19.241/2017, a LOPESTUR-LOPES TURISMO E TRANSPORTES LTDA

está divulgando sua política para o transporte de animais domésticos em ônibus.

 

Vai viajar de ônibus com seu PET? Então siga essas dicas:

 

• Procure conhecer qual a política da empresa escolhida com relação ao Transporte de animais

em ônibus.

• Certifique-se de que a carteira de vacinação do PET está em dia, principalmente, a vacina

antirrábica.

• Leve seu PET ao veterinário para uma avaliação, e solicite um atestado das condições do

animal para viagem. (o proprietário do animal deverá entregar uma via do atestado para a

empresa).

• Pergunte ao veterinário quais os cuidados necessários com o transporte e alimentação do pet

antes e durante a viagem.

• Confira se a caixa de transporte disponível é adequada ao porte do seu animal e se está em

boas condições de uso, sem rachaduras, ou problemas nas travas de segurança.

• Se a política da empresa escolhida prevê a aquisição de bilhete de passagem para o pet,

procure fazer sua reserva com antecedência para evitar transtornos no momento do embarque,

ou até mesmo, a perda da viagem.

 

Regras para viajar com seu PET nos ônibus da empresa LOPESTUR:

 

Documentos Necessários:

Carteira de Vacinas em dia.

Atestado Veterinário (validade: 15 dias)

Termo de Responsabilidade(disponível com o motorista)

 

Caixa Transporte:

Material rígido e adequada ao porte do Pet

Travas de segurança

Tapete higiênico

 

Para o Embarque:

Bilhete de Passagem do PET(se o animal ficar na poltrona ao lado do dono dentro da caixa);

Termo de Responsabilidade Assinado;

Chegar com antecedência de pelo menos 30 minutos;

Providenciar sedação (se necessário)

 

ATENÇÃO!

 

• O Transporte do Pet deverá ocorrer sem prejudicar a comodidade e a segurança dos

passageiros, sob pena de interrupção da viagem ou acomodação do pet no bagageiro;

• Não serão aceitas caixas ou bolsas de transporte de material flexível ou tecido;

• Não é permitido manter água ou comida na caixa de transporte, apenas o tapete higiênico;

• Se o tutor não optar pela compra de bilhete de passagem, o animal será acomodado no bagageiro

do ônibus;

 

Não será permitido o transporte:

 

a) Fêmeas grávidas;

b) Filhotes com menos de 90 dias;

c) Aves, répteis, tartarugas, suínos(mini porco);

d) Animais exóticos ou que por sua ferocidade ou peçonha provoquem desconforto ou

comprometam a segurança do veículo ou dos usuários.

 

Passe Livre

 

O que é o Passe Livre?

O Passe Livre é uma exigência da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), desde 2013, e caracteriza o direito de pessoas com deficiência viajarem de graça de ônibus. Por isso, as viações devem adaptar sua frota de ônibus e também garantir o benefício da gratuidade para quem se encaixa nos requisitos exigidos.

O benefício da gratuidade vale para os ônibus convencionais, em transportes interestaduais e intermunicipais; são reservadas duas poltronas gratuitas por ônibus às pessoas com deficiência.

Para garantir a passagem de ônibus de graça, o passageiro deve ser inscrito no Programa Passe Livre e ir ao balcão de atendimento da empresa de ônibus na rodoviária para solicitar o benefício. Os documentos exigidos são a credencial do Passe Livre e um documento de identidade com foto.

 

Quem tem direito ao benefício?

Pessoas com deficiência física, mental, auditiva, visual ou múltipla, que apresentem carência e comprovem a baixa renda podem usufruir desse benefício.

 

De que forma a rota é adaptada?

A adaptação da frota compõe o transporte de cadeira de rodas, muletas e cão-guia e também o treinamento e preparação dos funcionários para o cuidado com as pessoas com deficiência.

 

Passagens de ônibus para jovens (Id Jovem)

 

Jovens de 15 a 29 anos têm direito de viajar de graça de ônibus em rotas interestaduais. A gratuidade é prevista pelo Estatuto da Juventude e garante duas vagas gratuitas e duas vagas com 50% de desconto para jovens em ônibus de categoria convencional.

Para conseguir o desconto, o passageiro deve ter entre 15 a 29 anos, renda de até dois salários mínimos e ser inscrito no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal).

Para saber mais sobre o Cadastro único, clique aqui.

 

Gratuidade e Desconto para Idoso

 

Benefício disponível nos ônibus CONVENCIONAIS que operam em linhas INTERESTADUAIS E INTERNACIONAIS.

 

As pessoas com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, com renda igual ou inferior a dois salários mínimos, têm direito ao benefício do desconto de 100% (cem porcento) em duas poltronas, que devem ser solicitadas com no mínimo de 03:00 h (três horas) de antecedência em relação ao horário da viagem.

As demais poltronas com desconto de 50% (cinquenta porcento) em viagens de até 500 quilômetros, com antecedência máxima de 06:00 h (seis horas) em relação ao horário da viagem.

Viagens acima de 1000 quilômetros, com antecedência máxima de 12:00 h (doze horas) em relação ao horário da viagem. O idoso deverá comparecer para embarque com 00:30 h (trinta minutos) de antecedência em relação ao horário da viagem, sob pena de perda do benefício. O idoso deve apresentar no ato da solicitação, documento de identificação oficial e comprovante de renda, preferencialmente a carteira do idoso fornecido pelas Prefeituras Municipais. O idoso deve pagar as taxas de embarque e pedágio.

De acordo com a Lei10.741 Artigo 40°,decreto 5.934 - Artigo 3° (Resolução 1.692/2006) - Na falta da Carteira de Idoso, se faz necessário o documento de identidade e comprovante de renda inferior a 2 salários mínimos.